Foto: Ciciro Back

Pedaço da Rua Lúcia Soppelsa de Boni e parte de um muro estão dentro do enorme buraco.

Um enorme buraco está preocupando os moradores da Rua Lúcia Soppelsa de Boni, no bairro Abranches, em Curitiba. A cratera começou a se formar há um mês e já danificou as partes externas de duas casas e parte da rua. Os moradores acreditam que no local existem riscos de acidente, pois o buraco aumenta a cada dia. Uma das casas afetadas é da carteira Maria Inês Camargo. O poste de luz e parte da entrada da residência dela foram afetados.  

A vizinha de Maria está com parte do muro de tijolos praticamente dentro do buraco. Os moradores da rua fizeram diversos contatos com a Prefeitura de Curitiba e com a Sanepar desde que o problema apareceu.

Foto: Ciciro Back

Maria Inês Camargo: ?Eles precisam resolver isso logo?.

Maria conta que as equipes, tanto da Prefeitura quanto da Sanepar, foram até o local, mas não conseguiram resolver o problema. Muita água continua escorrendo dentro da cratera. ?O buraco está cedendo cada vez mais. O poste de luz pode acabar caindo em cima de alguma casa ou de alguém. Há muitas crianças aqui. A rua e as frentes das casas podem desabar ainda mais. Estamos com medo do que pode acontecer?, explica. Os moradores querem uma solução rápida para a cratera porque acreditam que o problema pode se agravar ainda mais caso caia uma tempestade.

Maria, por causa das intervenções das equipes da Prefeitura e da Sanepar, está sem água em casa. Ela e a sua família precisam recorrer aos vizinhos para tomar banho. ?Isto é incômodo, mas o pior é o buraco. Eles precisam resolver isto logo?, comenta.

A Sanepar, por meio de assessoria de imprensa, informou que houve um deslocamento de galerias de águas pluviais, o que provocou a erosão. Neste caso, o reparo será feito pela Prefeitura de Curitiba. Segundo a Sanepar, o fornecimento de água de duas casas foi interrompido a pedido da Prefeitura, para a execução do serviço.

Também por meio de assessoria de imprensa, a Prefeitura de Curitiba comunicou que ontem um engenheiro da Secretaria Municipal de Obras esteve no local e constatou que é preciso realizar um trabalho especial para sanar o problema, inclusive com o uso de uma escavadeira hidráulica. O reparo deve começar no início da semana que vem.