Uma rua de mão dupla se tornou mão única no Portão. Não é devido à instalação de um binário, como em tantos outros casos. É devido a um buraco no asfalto que, de tão grande, ocupa uma pista inteira da rua e acumula uma quantidade de água de chuva que não seca nem em várias semanas de estiagem.

Esse buraco fica em frente ao número 109 da Rua Ricardo Negrão Filho, na Vila Rosinha. Porém, de acordo com os moradores, na mesma rua há outro grande buraco e todas as ruas da vila estão com várias falhas no asfalto. De acordo com a web designer Jessica Lehmann, 20 anos, moradora da rua há cinco anos, o maior perigo é à noite, quando os motoristas não conseguem visualizar os buracos e causam acidentes. “A maioria dos nossos postes não tem luz. Com pouca iluminação, muita gente cai no buraco sem ver. Quem vê, tem que invadir a contramão para passar”, afirma.

Na rua passam vários ônibus escolares e caminhões de entrega. O fluxo de veículos também aumentou nos últimos anos, já que novos condomínios foram construídos na vila. “Meus pais pagaram o antipó desta rua e até hoje não mudou nada. A gente paga de R$ 500 a R$ 600 de IPTU e a rua está do mesmo jeito”, desabafa Ezidio Xavier, 54, morador da rua há 47 anos.

Os carros que caem nos buracos ou que precisam subir nos gramados para desviar deles trazem sujeira para dentro das casas. Outros idosos que moram na região estão preocupados. “Não temos mais força para limpar a casa toda hora. As pessoas questionam como temos um asfalto tão ruim em uma área tão central, próxima à Rua João Bettega”, conta a pensionista Arivaldina Conceição Chotão, de 68 anos.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Obras Públicas, a equipe de manutenção da prefeitura esteve na rua ontem e começou a fazer o reparo nas duas primeiras quadras. Hoje o resto da rua passará pela Operação Tapa Buraco.

A assessoria ainda informou que a restauração do asfalto, que seria uma solução definitiva, é priorizada em ruas com trajeto de ônibus, mas podem ser solicitadas por moradores nas audiências públicas. Na Rua da Cidadania da Fazendinha, responsável por essa região, serão realizadas duas audiências na próxima semana.