Leads, passagens, sonoras, offs, roteiros, retrancas, vocabulário incomum para maioria das pessoas que não são jornalistas. Todavia, as crianças do Colégio Estadual Guatupê, em São José dos Pinhais, estão completamente por dentro dos termos usados no dia-a- dia de um jornalista. Elas encerraram ontem a primeira etapa do projeto Repórter Cidadão, parceira do colégio com o Centro Universitário Campos de Andrade (Uniandrade).

Todas os sábados pela manhã alunos do curso de Jornalismo da Uniandrade, supervisionados por professores da instituição, dão oficina de Jornalismo aos estudantes da 5.ª série até o 2.º grau do Colégio Guatupê. Ontem foi entregue no colégio e à comunidade do Jardim Itatiaia, onde fica a escola, o primeiro jornal produzido pelos alunos. O Repórter Cidadão vem como suplemento do Em Pauta, jornal laboratório da Uniandrade. Entretanto, sua linguagem é totalmente voltada para a realidade do colégio e da comunidade local.

“Na matéria de capa deste mês as crianças fizeram um registro sobre a falta de iluminação nas cercanias do colégio. Depois de manterem contato com a Copel, além de aprenderem como é o serviço do jornalista, conseguiram ajudar a solucionar um problema da comunidade”, contou o coordenador do projeto, José Marinho, destacando que a iluminação melhorou depois da matéria.

O coordenador do curso de Jornalismo da Uniandrade, Edgard Melech, explicou que o projeto objetiva oferecer ao estudante de Jornalismo a possibilidade de enxergar a realidade.

Bons resultados

A estudante do 2.º período de Jornalismo Sônia Potrich, 25 anos, participou da oficina de fotografia. “Foi muito bom como experiência profissional. A melhor parte era sentir como as crianças aprendiam o que nós passávamos”, destacou.

Natali Abreu de Oliveira, Érica Francisca da Rocha e Tamara Bueno, todas com 10 anos, participaram do projeto e gostaram muito. “Fiz charges, piadas e poemas para o jornal. Gostei da profissão. Antes pensava em ser médica, agora já penso na possibilidade de ser jornalista”, afirmou Natali.