A Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba realizou ontem a primeira etapa do 31.ª campanha de vacinação contra a poliomielite. Para a capital paranaense, a meta do Ministério da Saúde era imunizar 95% das 120 mil crianças entre 6 meses e 5 anos incompletos residentes na cidade. Para isso, foram disponibilizadas 114 mil doses da vacina. Até o início da tarde de ontem, 30.558 crianças haviam sido vacinadas na capital.

Para atender a população, a secretaria preparou ao todo 328 locais, entre as unidades de saúde e outros locais como shoppings e demais estabelecimentos comerciais. De acordo com a secretária de Saúde de Curitiba, Eliane Chomatas, o dia foi aproveitado para aplicar a vacina contra o vírus H1N1 em crianças que ainda não haviam recebido a primeira ou a segunda dose. Além das vacinas, os profissionais da Secretaria de Saúde também verificaram o peso das crianças como parte da 7.ª Chamada Nutricional, que visa atestar o desenvolvimento infantil na cidade.

Eliane ressalta a importância da vacinação e da conscientização dos pais a respeito da imunização contra a poliomielite. Ela lembra que, apesar de o último caso da paralisia infantil ter sido registrado há 16 anos, o vírus causador da doença voltou a circular em 26 países distribuídos entre África e Ásia. “Com a facilidade que as pessoas têm de ir e vir, não podemos descuidar. Por isso, é importante vacinar a população para que tenhamos uma barreira e evitar qualquer eventualidade”, afirma. Segundo o Ministério da Saúde, em 2009, foram registrados 1.606 casos de paralisia infantil na Ásia e na África. Esse ano, até abril, foram 71 notificações.

Gripe A

Segundo Eliane Chomatas, a partir de amanhã a Secretaria da Saúde começa a imunizar profissionais da área da educação contra gripe A. A ideia é vacinar professores e funcionários de escolas públicas e privadas que atuam desde o ensino básico até o superior.