O cruzamento entre as ruas João Manoel e Inácio Lustosa, no bairro São Francisco, em Curitiba, tem provocado reclamações sobre a segurança no trânsito. O local é muito perigoso para quem precisa atravessar a rua, já que não há semáforo para pedestres.

Uma das pessoas que reclamou sobre o cruzamento foi o policial militar Marcos Prado, que chegou a protocolar uma solicitação, por meio do telefone da prefeitura (156), para tentar resolver a situação. Ele conta que fez o pedido em dezembro do ano passado, mas até agora não teve resposta.

“O maior risco nesse cruzamento são os atropelamentos, pois não tem como o pedestre atravessar tranquilamente porque não há um semáforo para ele ou um tempo maior do sinal vermelho para os veículos”, reclamou o policial, que inclusive trabalha no Batalhão de Polícia de Trânsito do Paraná (BPTran-PR).

Ontem mesmo, por volta das 10h30, um idoso de 87 anos foi atropelado no cruzamento. Ele foi encaminhado ao hospital. O local tem grande movimento de pedestres, pois é onde estão localizados prédios da ParanáPrevidência e de Juizados Especiais.

O policial contou que o BPTran costuma fazer acompanhamentos no cruzamento, já que o local não possui um semáforo para pedestres. “Sei que essa rua é muito perigosa porque acompanhamos o ponto muitas vezes”, disse o policial.

A Urbanização de Curitiba (Urbs) admitiu que o cruzamento é perigoso e que é necessário um semáforo para pedestre no local. No entanto, informou também que não há previsão de quando o equipamento será instalado, já que os semáforos da região são muito antigos e não comportam duas funções em um mesmo aparelho (de pedestre e de veículo).

Seria necessário, então trocar todo o sistema da região. A recomendação da Urbs é que as pessoas procurem atravessar a rua na faixa de pedestre. O cruzamento entre a Inácio Lustosa e a João Manoel não é dos mais perigosos da cidade no que se refere a atropelamentos, segundo estatísticas do BPTran, embora sejam registrados muitos acidentes nele.

 Segundo o órgão, os locais campeões em atropelamentos em Curitiba são a Avenida República Argentina, com 19 casos registrados no ano passado, e a Marechal Floriano Peixoto, com 17 atropelamentos no ano passado. Nas avenidas Paraná, Garibaldi e Sete de Setembro ocorreram oito atropelamentos, respectivamente, em 2009, segundo o BPTran.