Somente em janeiro deste ano, no Brasil, 35 pessoas morreram após choques elétricos. Em 2008, foram 190 mortes. Os dados, compilados pela Associação Brasileira de Conscientização para Perigos da Eletricidade (Abracopel), deixam o alerta: todo cuidado é pouco quando se fala em eletricidade. Nas residências, os sistemas podem ser seguros, desde que sejam feitos de maneira correta e por especialistas.

Os acidentes abrangem os choques elétricos, que podem até levar à morte, e os incêndios, gerados pela sobrecarga no sistema ou por um curto-circuito. “O uso incorreto da eletricidade causa acidentes, desde equipamentos usados de forma incorreta até a instalação elétrica que não foi bem construída”, afirma Edson Martinho, presidente da Abracopel.

O grande problema é o famoso jeitinho brasileiro. Muita gente acha que basta fazer uma gambiarra. Ou pior: acha que sabe executar o serviço. “Existe muita falta de conhecimento. A pessoa que diz que sabe fazer e não sabe pode cometer erros, como não dimensionar corretamente a carga dentro da residência ou emendas malfeitas. Ou ainda fazer extensões dentro de casa de maneira incorreta e usando materiais inadequados”, explica Maurício Rocco, técnico de segurança do trabalho da Companhia Paranaense de Energia (Copel).

Procurar um especialista para mexer no sistema elétrico é essencial para garantir a segurança. Não pensar em economias bobas também. Muitos locais não possuem dispositivos como o DR, que desliga o sistema de eletricidade quando o choque é detectado. O disjuntor suspende o fornecimento de energia quando a capacidade é ultrapassada, evitando o superaquecimento.

“O DR vai no mesmo quadro que o disjuntor, mas não o substitui. O custo é de R$ 150. Perto da segurança que vai gerar, isso é uma pequena quantia”, comenta Martinho. Toda e qualquer intervenção deve ser feita com o sistema elétrico desligado. Outras dicas estão no site www.copel.com.

Nesta semana, entre amanhã e sexta-feira, acontecem em Curitiba diversos eventos que visam a atualização dos profissionais. Um deles é o Encontro Estadual de Eletricistas do Paraná, que vai oferecer dez palestras. Informações no (41) 3324-8615 ou (11) 4021-4410.