Foto: Aliocha Mauricio

Rodrigo Brown de Oliveira.

Andar por locais com grande circulação de pessoas requer cuidado redobrado com os pertences, principalmente com os documentos. Ruas centrais de comércio, shows e transporte coletivo são apontados como locais principais para ação de ladrões ou, até mesmo, para a perda de documentos.

Caso o cuidado não seja suficiente, a orientação para perda ou roubo de documentos é simples, mas muitas vezes deixada de lado: o registro de um boletim de ocorrência na delegacia mais próxima. O boletim também é necessário para retirada da segunda via dos documentos.

Quando o boletim não é feito, a pessoa que teve os documentos roubados acaba tendo um trabalho a mais. ?Se aparece uma compra em nome da pessoa, ela vai ter que provar por outros meios a sua inocência, o que dificulta uma reparação do prejuízo?, afirmou o delegado operacional da Delegacia de Estelionatos de Curitiba, Rodrigo Brown de Oliveira.

Os documentos podem ser vendidos para estelionatários que alteram dados e conseguem abrir conta bancária, adquirir cartões de créditos e comprar automóveis em nome de outra pessoa. ?A vítima só vai descobrir o ato muito tarde, algumas vezes por meio de cobrança judicial ou protesto?, explicou o delegado.

Sair com todos os documentos, talão de cheques e cartões de banco é considerado um grande erro. De acordo com o delegado, para o motorista, basta carregar a habilitação de motorista e, para o pedestre, a carteira de identidade.

Alert-cheque

A Associação Comercial do Paraná (ACP) mantém o serviço ?Alert-cheque? 24 horas por dia. A intenção é inibir a ação de fraudadores nos estabelecimentos comerciais. Ao realizar consulta de procedência dos cheques ou documentos no banco de dados da ACP antes de efetivarem o crédito ao solicitante, os cerca de 7 mil estabelecimentos conveniados recebem uma mensagem de alerta. ?É um serviço de utilidade pública e não precisa ser associado da ACP para utilizá-lo. Mas ainda são poucos os que utilizam o Alert-cheque?, afirmou Élcio Ribeiro, vice-presidente de Serviços da ACP. O alerta aparece para comerciantes de todo o Brasil, não apenas para lojas do Paraná.

Para fazer o alerta, pode-se comparecer na sede da ACP, na Rua XV de Novembro esquina com Presidente Faria, ou informar o serviço pelo telefone (41) 3320-2900.