Terezinha Matias, moradora do Conjunto Itatiaia, no bairro Fazendinha, em Curitiba, almoçou ontem arroz, feijão, salada e fricassê de frango. De sobremesa, uma ponkã.

Ela foi a primeira cliente do novo Restaurante Popular da cidade, inaugurado em parceria pela Prefeitura de Curitiba e Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

“Está muito gostoso”, disse Terezinha, que vai com frequência comer no Restaurante Popular da Praça Rui Barbosa, no centro de Curitiba. Agora ela poderá comer na unidade Fazendinha/Cidade Industrial de Curitiba localizada na Rua Raul Pompéia, 190, bem mais perto de sua casa.

A refeição custa R$ 1 para a população. O valor é de R$ 3,06, mas R$ 2,06 são subsidiados pela Prefeitura de Curitiba. Este é o terceiro Restaurante Popular de Curitiba.

Além da Praça Rui Barbosa (inaugurado há dois anos e nove meses), existe um no bairro Sítio Cercado, implantado em março de 2010. Outros dois restaurantes serão inaugurados na cidade.

As obras já começaram no bairro Pinheirinho e um projeto está sendo desenvolvido para o Boqueirão, próximo da Rua da Cidadania. Neste caso, a unidade terá conceito sustentável, como o reaproveitamento de energia e da água, por exemplo.

Desde 2007 uma lei federal obriga o poder público a assegurar alimentação para toda a população brasileira, segundo o secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, Crispim Moreira, do MDS.

Ele acredita que o Brasil está no caminho certo no combate à fome. Uma das provas disto, de acordo com Moreira, é o reconhecimento internacional que o País vem conquistando por isto.

“Todos os indicadores sociais mostram a redução da pobreza. O Brasil ainda é um País com desigualdades. Há cidades e regiões muito pobres. Ainda temos 7 milhões de famílias vivendo com menos de R$ 120 per capita. Mas já tivemos 26 milhões”, comenta.

Moreira também creditou o resultado à parceria entre municípios, estados e União neste trabalho. Ele elogiou muito as ações feitas pelo município de Curitiba neste sentido.

O prefeito Luciano Ducci destacou que o Restaurante Popular oferece alimentação de qualidade para famílias carentes. Conforme Ducci, a meta é terminar os restaurantes do Pinheirinho e do Boqueirão para atender a população destas áreas.

Segundo o MDS, a unidade Fazendinha/Cidade Industrial de Curitiba teve o investimento de R$ 2,8 milhões, sendo R$ 2,4 milhões aplicados pelo ministério para a aquisição de equipamentos e utensílios. O município deu cerca de R$ 500 mil de contrapartida.