O governo do Estado decretou estado de emergência em Curitiba e mais 53 municípios paranaenses em razão dos efeitos da chuva do último fim de semana. Outras 77 cidades já estão na mesma condição, por decreto assinado na segunda-feira (9).

O reconhecimento da situação de emergência garante agilidade no atendimento a atingidos e redução de danos. O decreto reduz a burocracia para que prefeituras tenham condições de usar recursos públicos para atenuar a situação, socorrendo pessoas prejudicadas pela chuva e recuperando vias.

A Secretaria da Saúde liberou mais de R$ 5 milhões para que os prefeitos possam contratar mais profissionais, pagar horas extras. Foram enviadas vacinas, remédios para gripe e inúmeros outros medicamentos para prevenir doenças comuns após enchentes.

A área da Infraestrutura e Logística já detectou os pontos em rodovias com pavimento deteriorado, barreiras, pontes prejudicadas e as ações para normalizar o tráfego já estão em andamento.

Curitiba

Na capital, o Instituto Pró-Cidadania (IPCC), repassou 2 mil cestas básicas e 1,5 mil cobertores, principalmente para os moradores da CIC, Cajuru, Pinheirinho e Boqueirão. Desde segunda-feira, o IPCC também repassa cestas básicas e cobertores aos parques de recicláveis do EcoCidadão que foram atingidos (mais de 180 cestas e quase 400 cobertores). Os atendimentos seguem nesta terça-feira (10).

Além disso, mais de 500 kg de alimentos a granel foram distribuídos para regionais e o barracão de alimentos do IPCC está começando a receber donativos de empresas, instituições e supermercados, o que vai reforçar a montagem de cestas básicas.

Na manhã desta terça, cerca de 30 voluntários, entre soldados do Exército e pessoas da comunidade, atuam como voluntários no barracão do Disque Solidariedade (na separação de roupas) e no barracão de alimentos (na montagem de cestas básicas).

Água e luz

O governador Beto Richa anunciou nesta terça-feira (10) mais medidas emergenciais para minimizar os prejuízos das famílias atingidas pelas chuvas intensas. Todas as casas identificadas pela Defesa Civil como danificadas ou atingidas por alagamentos pagarão nos próximos três meses uma tarifa de R$ 1 pela água utilizada.

Já a Copel parcelará em seis vezes as contas dos próximos três meses para todas as casas, comércios e indústrias atingidas. A cobrança deste parcelamento também se dará só daqui a 90 dias.

Interior

A Defesa Civil também enviou para as cidades atingidas 10 mil cobertores, duas mil fraldas, 400 fardos de roupas, além de mais de 100 quilos de alimento emergencial (preparado de sopa).

Os produtos e alimentos são de doações feitas por entidades e a população, que a Defesa Civil recebe, organiza e despacha para o interior. Mais caminhões seguem para as cidades nesta terça-feira. Confira os 53 municípios que tiveram situação de emergência decretada nesta terça-feira:

Araruna, Arapuã, Ariranha do Ivaí, Boa Vista da Aparecida, Cafelândia, Campina da Lagoa, Campo Magro, Capitão Leônidas Marques, Céu Azul, Coronel Domingos Soares, Cruzeiro do Iguaçu, Curitiba, Diamante do Oeste, Fernandes Pinheiro, Figueira, Foz do Iguaçu, Inácio Martins, Iretama, Ivatuba, Jaboti, Janiópolis, Lapa, Lidianópolis, Missal, Moreira Sales, Nova Prata do Iguaçu, Ortigueira, Palmeira, Palmital, Paraíso do Norte, Paulo Frontin, Pinhais, Porto Amazonas, Porto Vitória, Prudentópolis, Quarto Centenário, Quitandinha, Ramilândia, Rondon, Salto do Lontra, Santa Cruz de Monte Castelo, Santa Izabel do Oeste, Santana do Itararé, Santa Tereza do Oeste, São Jorge do Patrocínio, São Miguel do Iguaçu, São Jos&eacute,; dos Pinhais, Teixeira Soares, Tomazina, Turvo, Umuarama, Vera Cruz do Oeste e Virmond.