As sete pontes danificadas pela enchente ocorrida no dia 22 de novembro foram vistoriadas novamente pela Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros nesta semana. Todas elas estão localizadas nas colônias Pereira, Quintilha, Santa Cruz e Morro Inglês. O trabalho serviu para validação dos danos, já que está em fase de conclusão o relatório que será enviado à Coordenadoria Estadual de Defesa Civil e servirá como base para pedido de recursos para recuperação do que foi destruído pela chuva.

Participaram da vistoria, a guarda municipal Rosângela Alves Andrioli, da Coordenadoria Municipal da Defesa Civil, o capitão do Corpo de Bombeiros Jonas Emmanuel Benghi, coordenador adjunto para a Defesa Civil no Litoral, e o engenheiro Ozéias Rebello Costa, da Prefeitura Municipal de Paranaguá. O relatório será encaminhado assim que houvesse a validação e confirmação dos danos. Em seguida, será enviado também ao Sistema Nacional de Defesa Civil.

“Além das pontes, foram constatados danos também em infra-estrutura, residências e no comércio”, disse o capitão Jonas Emmanuel. Ele relatou que nesta etapa foram feitas avaliações preliminares, que vão subsidiar a vinda de recursos extras para o município para recuperação. Entre os problemas apontados pela destruição das enchentes está a destruição da mata ciliar, o que gera o assoreamento dos rios.

Segundo Rebello Costa, foram avaliadas as condições gerais das pontes, como tabuleiro (parte superior), cabeceiras, encostas e margens. “Todas as sete foram comprometidas, algumas mais e outras menos”, afirmou ele. A primeira avaliação foi realizada no dia 29, quando o volume de água ainda era alto. As ruas de acesso às pontes também apresentaram problemas pela enxurrada e constaram no relatório, que contém dados técnicos, fotografias e filmagem.