O programa Disque Denúncia 181, da Secretaria de Estado da Segurança Pública, teve mais de 50,6 mil denúncias anônimas recebidas em 2020. O resultado é o maior número de denúncias já recebidas pelo programa, desde sua criação em 2003.

Com relação ao ano de 2019, a quantidade de denúncias no ano passado foi 38,9% maior. Do total de informações recebidas, quase 40% das denúncias tiveram relação com o tráfico de drogas (20.326). Em seguida, os crimes (7.817 denúncias) e maus-tratos a animais domésticos (7.076 denúncias).

LEIA TAMBÉMSuposta brecha pra fura-filas em vacinação de Curitiba é investigada pelo MP-PR

Segundo a análise do 181, casos de violência contra crianças (1.695 denúncias), contra idosos (1.497 denúncias) e contra a mulher (1.415 denúncias) também foram crimes que foram denunciados com mais frequência.

O secretário estadual da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares, destacou que a contribuição do cidadão com as denúncias sobre práticas criminosas alavancou as apreensões de drogas e armas, além das prisões. “O trabalho do 181 está inserido num contexto de fornecimento de informações valiosas para as instituições de segurança pública”, disse.

De acordo com o coordenador do Disque Denúncia 181, capitão André Henrique Soares, o trabalho do 181 é uma importante ferramenta de planejamento para as polícias. “As informações privilegiadas que a população repassa anonimamente às forças policiais causam um impacto muito grande, pois recebemos detalhes da atividade criminosa que são essenciais para que as ações sejam mais eficientes”, afirmou.

Com a pandemia da covid-19 e a publicação de decretos para definir regras para evitar a propagação da doença, o programa passou a receber informações anônimas de desrespeito às regras de controle do contágio da doença. Nessa categoria, foram recebidas 1.581 denúncias no período da doença em 2020.

Segundo a coordenação do Disque Denúncia 181, as infrações relacionadas à pandemia também contribuíram para o aumento de denúncias no ano passado. “A demanda de informações sobre a pandemia da covid-19 é grande e recebemos todo o tipo de comunicado, incluindo pessoas que não usam máscara em ambiente de trabalho, falta de álcool em gel nos estabelecimentos comerciais e até de comercialização de álcool em gel adulterado”, acrescentou o capitão André.

Julho de 2020 foi o mês que mais registrou denúncias anônimas durante o ano: foram 4.864 informações repassadas pela sociedade ao programa. No total, 36,6 mil informações anônimas recebidas pelo 181 em 2020 foram por chamadas de telefone, o que significa 72,2% das denúncias. Pela internet, durante o ano passado, o Disque Denúncia recebeu 14.050 informações, isso aponta que as pessoas ainda preferem a ferramenta tradicional na hora de fazer uma denúncia anônima. 

A denúncia é anônima

As denúncias podem ser feitas pelo telefone 181 e também pelo site (www.denuncia181.pr.gov.br), de forma totalmente anônima. “Essa é a essência do 181. Toda pessoa que liga ou nos procura pela internet jamais terá sua identidade divulgada. Nós não sabemos qual o número da pessoa que nos procura e ninguém vai procurá-lo. O anonimato vai ser sempre garantido e preservado”, ressaltou o coordenador do programa.

Além dos crimes citados, é possível registrar denúncias relacionadas a homicídios, latrocínio, estelionato, contrabando ou descaminho e de crianças desaparecidas. O serviço também recebe informações sobre furto, roubo, crimes de internet ou contra a saúde e de racismo, entre outros.