Outra suspeita de infecção por febre amarela, em Maringá, região noroeste do Paraná, foi notificada à 15.ª Regional de Saúde, na quinta-feira passada. Porém, ontem, a possibilidade foi descartada pela Santa Casa de Misericórdia, hospital onde a paciente está internada, no município.

Como divulgou a assessoria de imprensa do centro médico, a paciente foi internada devido a um mal-estar. Como ela esteve no Mato Grosso do Sul, região de risco da doença, o médico que a atendeu resolveu notificar a suspeita junto à regional de saúde. No entanto, a possibilidade foi descartada assim que a paciente desenvolveu um quadro de diarréia, sintoma não ligado à febre amarela. Segundo a Santa Casa, é provável que este seja ?um caso de virose ou ainda gastroenterite por intoxicação alimentar?.

Hoje, a Secretaria Municipal de Saúde de Maringá estará aberta para vacinação entre 8h e 17h para atender, preferencialmente, pessoas que vão viajar para os estados com incidência da febre amarela como Goiás e Minas Gerais. A secretaria ainda esclarece que ?os sintomas da febre amarela começam de maneira súbita, com febre alta, dor de cabeça, dores musculares, náuseas e vômitos. A pele fica amarelada e aparecem hemorragias nas gengivas e narinas. Os rins deixam de funcionar. Nesse estágio o doente pode apresentar confusão mental, evoluir para o coma e chegar à morte?.

Curitiba

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba, entre os dias 2 e 10, foram aplicadas 4.384 doses da vacina contra febre amarela no município. Apenas na quinta-feira passada foram 2.720.