Foto: Chuniti Kawamura
Hospital Cajuru: situação amenizada.

A superlotação do pronto-socorro (PS) do Hospital Universitário Cajuru, em Curitiba, amenizou durante o dia de ontem. No fim da tarde, havia 28 pacientes internados.

Destes, 25 aguardavam transferência para enfermarias e três para as unidades de terapia intensiva (UTIs) – a capacidade do PS é para 20. O gerente dos Serviços de Emergência do Cajuru, Vinícius Filipak, disse que o atendimento foi normal.

Na última quarta-feira, o hospital chegou a solicitar que os serviços Siate e Samu transferissem pacientes para outros hospitais, já que chegou a ter 44 pacientes no PS.

Com o redirecionamento, um dos hospitais que recebeu mais atendimentos foi o Evangélico. Entretanto, para o diretor Constantino Miguel Neto, as dificuldades dos hospitais são crônicas e não existe solução em curto prazo.

Ele admite que muitas vezes é preciso suspender temporariamente o atendimento para dar conta da demanda de pacientes. ?Temos uma onda de violência cada vez pior e falta de leitos do Sistema Único de Saúde (SUS), enquanto a população só aumenta?, atribui.