Os deputados estaduais Professor Lemos (PT), Requião Filho (MDB) e Tadeu Veneri (PT) denunciaram, nesta semana, no plenário da Assembleia Legislativa do Paraná e ao Ministério Público do Estado e Ministério Público do Trabalho, que diretores de três escolas estaduais de Curitiba teriam sido afastados dos cargos porque suas escolas não atingiram 33% de retorno dos alunos às atividades presenciais.

+Leia mais! “Vamos dialogar pra mudar a postura do Ministério da Saúde”, diz Beto Preto após suspensão da vacinação pra adolescentes

Apesar de resolução da Secretaria de Estado da Educação (Seed) facultar a pais e alunos a decisão sobre o retorno à sala de aula ou a permanência no ensino remoto no atual momento da pandemia de Covid-19, a Seed teria aberto Processo Administrativo Disciplinar (PAD) contra os diretores dos colégios Brasílio Vicente de Castro, Jayme Canet e Gabriela Mistral pela baixa adesão dos alunos ao retorno presencial. Por estarem respondendo a processo, os diretores foram afastados do cargo.

Nas três escolas, a informação repassada aos professores foi de que os processos administrativos se devem ao fato de menos de um terço dos alunos terem retornado às atividades presenciais. Através da assessoria de imprensa, a Secretaria de Educação confirmou que os diretores das três escolas estão afastados por responderem a Processo Administrativo, mas que os processos tramitam em sigilo.

>>>> Continue lendo a matéria na coluna de Roger Pereira, na Gazeta do Povo!

Web Stories

Gigante!!

Nova Havan será quatro vezes maior que a loja que será abandonada em Curitiba

Você sabia?

Cinco curiosidades sobre Curitiba que nem o curitibano raiz vai saber dizer!

Malhação Sonhos

Nat impede que Duca enfrente Lobão

Lindas!

Cinco árvores exóticas e raras de Curitiba