A paracoccidioidomicose, doença endêmica no Brasil facilmente confundida com a tuberculose, é tema do documentário: “Paracoco: uma endemia brasileira”, que aborda os aspectos sociais e epidemiológicos da enfermidade. O filme será apresentado ao público na sexta-feira, às 10h, no auditório da Secretaria da Saúde e pretende tornar o assunto mais conhecido entre a população.

Também conhecido como paracoco, o problema é negligenciado na América Latina e apenas o Brasil detém 80% dos casos, que são mais frequentes nas populações rurais e podem matar se não detectados precocemente. A paracoco não é contagiosa e tem cura. Seus principais sintomas são: tosse, feridas na boca, garganta e nariz; emagrecimento e fraqueza; rouquidão; falta de ar; perda dos dentes; e ínguas (caroços, gânglios) no pescoço ou na virilha.

O documentário foi produzido por três unidades da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Informações pelos telefones (41) 3330-4300 ou 3330-4406.