Cerca de dois terços dos aprovados no vestibular 2008 da Universidade Federal do Paraná (UFPR) freqüentaram a escola pública, segundo revela um estudo do perfil do vestibulando elaborado pelo Núcleo de Concursos da instituição. Conforme os questionários sócio-econômicos aplicados no ato da inscrição, 64,6% dos 4.435 aprovados no vestibular passaram pela escola pública. E mais de um terço do total (35,96%) estudou integralmente em escolas públicas, desde a educação infantil até o ensino médio.

Esses resultados confirmam que o desempenho dos alunos oriundos das escolas públicas vem aumentando gradativamente nos últimos quatro anos, nos vestibulares mais concorridos do Paraná, superando com larga folga as cotas de vagas reservadas pelas universidades federais e estaduais para os alunos das escolas públicas e afro-descendentes. No vestibular de 2006 da UFPR, 52,28% dos aprovados haviam cursado o ensino médio, total ou parcialmente, em escolas estaduais. Em 2007, os aprovados com passagem pela escola pública foram 64%, sendo que 30% haviam estudado integralmente em escolas públicas.

?Os números são gratificantes e reafirmam o resgate da credibilidade da Educação Pública?, afirma Maurício Requião, secretário de Estado da Educação. Para ele, estão de parabéns os alunos que conquistaram as vagas e, em especial, os professores que os prepararam. ?Estamos no caminho certo e vamos aprimorar ainda mais a qualidade do ensino público?, diz. Ele cita os principais investimentos feitos pelo Governo do Paraná na Educação, como os programas de capacitação de professores, a distribuição gratuita do Livro Didático Público, os novos laboratórios de informática e ciências, a recuperação de escolas e construção de colégios.

Alunos das escolas públicas conquistaram vagas em todos os cursos da UFPR, incluindo os mais concorridos. Gustavo Vicente Justino, recém formado no Instituto de Educação Professor Erasmo Pilotto, de Curitiba, por exemplo, foi aprovado para o curso de Medicina, onde cada vaga foi disputada por 29,44 candidatos. Vários obtiveram aprovação em mais de um vestibular. É o caso de Lucas Murilo de Oliveira Tavares, de apenas 16 anos, aprovado em Engenharia Elétrica na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), que teve uma proporção de 16 candidatos por vaga, e na UFPR, onde cada vaga teve oito candidatos. ?Ainda não decidi em qual das duas vou estudar, já que ambas são ótimas instituições?, diz.

Filho de uma professora da rede estadual e de um técnico em segurança do trabalho, Lucas Tavares mora no bairro Barreirinha, em Curitiba, e fez todos os seus estudos em escolas públicas. Ele cursou o ensino fundamental na Escola Estadual Gelvira Correia Pacheco e o ensino médio no Colégio Estadual do Paraná. ?Sempre tive bons professores e fiz um bom ensino médio. Essa base foi fundamental para passar no vestibular?, conta. Segundo ele, outros três colegas de sala do Colégio Estadual também foram aprovados na UFPR.

Para Mary Lane Hutner, chefe do Departamento de Educação Básica da Secretaria da Educação, o resultado dos vestibulares mostram o acerto das novas políticas educacionais adotadas pelo Paraná nos últimos cinco anos, que têm como enfoque principal a formação integral do aluno. ?O aluno da escola pública está concluindo o ensino médio melhor preparado, seja para enfrentar com êxito um vestibular, seja para buscar o mercado de trabalho?, afirma.

?A Secretaria da Educação vem investindo continuamente na melhoria do ensino da rede pública?, disse Mary Lane. Entre os programas e ações específicos para o ensino médio, ela destaca a formação continuada dos professores, a incorporação das disciplinas de Sociologia e Filosofia nos colégios estaduais, a produção de materiais didáticos para alunos e professores, entre eles o Livro Didático Público, e os investimentos nos laboratórios de Física, Química, Biologia e Informática.