A principal ligação rodoviária entre Curitiba e Litoral do Paraná apresentou movimento intenso entre os feriados de Natal e Ano Novo. O fluxo foi 23% maior do que no feriado do ano passado ? cerca de 316 mil carros passaram pela BR 277 nos dois sentidos entre os dias (21/12) e 01 de janeiro. Durante o dia de ontem, 43.152 veículos utilizaram a estrada, o maior fluxo já atendido pela Ecovia em dez anos de atuação em um único dia. Movimento semelhante somente no dia 02/01/07 quando 41 mil carros fizeram o mesmo percurso.

E a boa notícia vem em relação ao atendimento de acidentes no período, que mesmo com o aumento no fluxo de veículos permaneceu estável quando comparado ao feriado do ano passado. Em 2006/2007 uma média diária de 8 acidentes foram atendidos. Já neste ano, mesmo com o aumento no fluxo de veículos a média foi de 9 acidentes atendidos a cada dia. No ano anterior também houve registro de um óbito. Neste feriado nenhuma pessoa perdeu a vida.

Se por um lado há estabilidade no número de acidentes na média diária, o número de atendimentos a remoções de veículos devido a pane elétrica, mecânica ou falta de combustível apresentou oscilação positiva de 2%. Em média 62 veículos precisavam ser guinchados diariamente por equipes da Ecovia devido a panes, provocando em certos casos atraso na viagem de outros motoristas.

?Fizemos 1346 atendimentos com 771 remoções devidos as panes. A grande parte dessas ocorrências poderiam ser evitadas com uma simples checagem da água, nível do óleo e quantidade de combustível no tanque.  Na falta destes ítens um veículo pode parar em plena viagem e a conseqüência disso vai desde a formação de filas na estrada até a possibilidade de ocasionar acidentes como colisões traseiras?, analisa o Diretor Superintendente da Ecovia Evandro Couto Vianna.

Quarta-Feira
O movimento na BR 277 continuou alto nesta quarta-feira (02/01). A Ecovia aguarda retorno à Curitiba de pelo menos 30 mil veículos. Durante o período da manhã uma média de 1.900 carros deixavam o litoral. Este tráfego deve permanecer alto até o início da noite.