Alunos que fazem parte do programa “Engenheiros da Família” da Universidade Federal do Paraná (UFPR) apresentaram ontem projetos para melhorar a qualidade de vida de pessoas carentes. Em Curitiba eles estão desenvolvendo um trabalho junto à comunidade Santos Andrade, no bairro de Campo Comprido (zona leste) e no litoral do Estado com moradores da Ilha Rasa.

O professor Daniel Costa dos Santos conta que o programa começou em 1996 e que a idéia é conscientizar as pessoas para que melhorem as suas condições de moradia, incluindo a casa e o meio ambiente a sua volta. Ele diz que foi feito um diagnóstico da realidade dos moradores da comunidade Santos Andrade e vários problemas foram constatados. Os fios de luz expostos, canos de abastecimento de água no chão e o modo de acondicionamento do lixo que eles catam são alguns deles.

O professor fala que a idéia é montar um projeto de uma usina de reciclagem de lixo. Segundo ele, a empresa vai gerar renda e ainda acabar com o problema do lixo jogado de qualquer modo. Depois, eles pretendem ajudar a comunidade a conseguir recursos para implantar o programa. Santos fala ainda que os moradores vão ter participação direta nas decisões de todo o empreendimento.

Os estudantes também vão analisar a qualidade da água consumida, já que alguns servem-se de nascentes que podem estar contaminadas. Também vão verificar se o manuseio da água está correto. “A mangueira jogada no chão, de qualquer jeito, pode estar contaminado a água”, fala.

Na Ilha Rasa, eles apresentaram uma proposta de desenvolvimento sustentável através da criação de ostras e um projeto de saneamento básico. Os alunos também estão empenhados em um programa sobre o uso racional de uma residência, com reciclagem de água e outros materiais, aproveitamento da luz solar entre outras. O protótipo ficará na Universidade e será aberto a visitação.