Foto: Aliocha Maurício e arquivo

Orley Boçon, do Pequeno Cotolengo: campanhas intensificadas para suprir necessidades dos atendidos.

As doações a entidades assistenciais costumam cair nesta época do ano. Apesar disso, é justamente nos meses mais frios que os lares que cuidam de crianças carentes ou pessoas com necessidades especiais precisam de doações em roupas, cobertores e recursos destinados à alimentação e manutenção.

No Lar dos Bebês, em Cascavel, as doações caem pela metade depois da Páscoa, afirma a coordenadora da entidade, Rosângela Lewandowski. ?Ao mesmo tempo, em função do inverno, há mais dificuldades, porque aumenta o número de crianças atendidas e, com o frio, elas ficam mais doentes?, explica.

O lar abriga 45 crianças de zero a sete anos, todas em situação de risco social e, por isso, afastadas das famílias por determinação da Justiça. A única verba recebida por parte do poder público vem da Prefeitura (R$ 6 mil/mês), suficiente para pagar os funcionários apenas. ?Nossas despesas mensais são em média de R$ 22 mil. A população é muito receptiva e, graças a ela, as crianças vivem bem. O problema é que esta época do ano é mais crítica mesmo.?

A principal necessidade no momento é de leites especiais (NAN 1 e 2), roupas de inverno, cobertores, fraldas e doações para cumprir alguns ajustes exigidos pela vigilância sanitária no local. Remédios também são bem-vindos.

Cotolengo

No Pequeno Cotolengo, em Curitiba, o primeiro semestre do ano também é difícil, já que as doações caem substancialmente. Segundo o coordenador de marketing da entidade, Orley Boçon, durante os meses de maio, junho e julho os recursos que entram por meio de doações são 30% menores que a média dos últimos seis meses do ano. ?E a gente tem de se empenhar em mais campanhas e eventos para dar conta de atender à demanda?, diz. O Cotolengo atende a 230 portadores de necessidades especiais e tem despesas mensais da ordem de R$ 600 mil, subsidiadas pelo poder público (45%) e por projetos desenvolvidos junto a empresas, doações de pessoas físicas, eventos e campanhas realizados pela entidade (55%). ?No frio, o vestuário também exige mais donativos, como cobertores e roupas?, afirma Boçon.

Serviço:

O telefone do Lar dos Bebês é o (45) 3326-6410 e do Pequeno Cotolengo, (41) 3314-1900.