As estações-tubo do Inter 2, a linha de transporte com a maior demanda do sistema, estão sendo ampliadas para comportar os ônibus articulados. A Prefeitura está reformando 22 estações e colocando plataformas de concreto em frente de cada parada. As novas estações também serão adaptadas para melhorar a climatização e dar melhor vazão ao embarque e desembarque de passageiros. Por dia, o Inter 2 transporta 77.298 passageiros.

As novas estações ficarão em média com 11 metros de largura. As atuais têm sete metros. Com o aumento no tamanho das estações, foi possível criar uma nova porta de embarque para os ônibus articulados. Outro benefício da reforma é a elevação e aumento da altura dos tubos, o que melhorará a climatização, com circulação de ar.

Também estão sendo trocadas as partes elétricas das estações, que ficarão mais modernas. O acesso às estações-tubo também será adaptado para pessoas com deficiência. Outra melhoria é a colocação de calçadas antiderrapantes, que darão mais segurança aos passageiros.

Serão reformadas as estações-tubo do Xaxim, Salgado Filho, Jardim das Américas, Colégio Militar, Praça das Nações, Agrárias, Centro Cívico – Assembléia, Centro Cívico – Tribunal de Justiça, Teffé, Praça das Bandeiras, Detran, Praça das Mercês, Santa Quitéria, Terminal Cabral, Terminal Capão da Imbuia e Terminal Hauer.

Ônibus

Dos 70 ônibus que fazem a linha direta Inter 2, 40 serão trocados por veículos articulados nos próximos meses. Onze deles já foram substituídos. A principal diferença entre os dois tipos de veículo está na capacidade de transporte. Enquanto o ligeirinho padrão leva 110 passageiros, tem 12 metros de comprimento e duas portas de acesso, o articulado tem capacidade para 160 pessoas, três portas e 18 metros de comprimento (seis metros a mais que o ônibus normal). Por enquanto, o embarque e desembarque têm sido feitos apenas por duas portas, até que as estações sejam ampliadas.

O ligeirinho Inter 2 é a principal linha direta do sistema de transporte de Curitiba, com uma média de 77.298 passageiros/dia útil. Os ônibus fazem um percurso circular de quase 38 quilômetros em cada viagem, passando por 12 bairros, no sentido horário e anti-horário. A ampliação da capacidade da linha faz parte do Programa de Transporte Urbano, da Prefeitura de Curitiba, financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).