Pelo menos 4,8 mil moradores de Campo Mourão, na região centro-oeste do Paraná, foram prejudicados pela chuva de granizo que atingiu a cidade na noite de sábado passado.

O temporal durou apenas 15 minutos, tempo necessário para destruir telhados de 1.206 casas na cidade. De acordo com a Defesa Civil de Campo Mourão, cinco pessoas ficaram levemente feridas ao tentar arrumar o telhado destruído pelas pedras de gelo. Na tarde de ontem, a prefeitura de Campo Mourão decretou estado de emergência por 30 dias.

Até o final da tarde de ontem, levantamento feito pela Secretaria de Planejamento e pela Defesa Civil de Campo Mourão apontou que seriam necessárias pelo menos 55,2 mil telhas para cobrir o estrago causado pela chuva de granizo.

“Chegamos a esse número ao mapear 80% da cidade. Por isso, acreditamos que a quantidade de telhas necessárias para cobrir as casas atingidas superem as 70 mil unidades ao final do levantamento”, estima o secretário de Planejamento de Campo Mourão, Fábio Gaspar Melo.

O secretário explica que apenas no domingo pela manhã foram iniciados os trabalhos de atendimento aos atingidos. “Dividimos a cidade em regiões que foram atendidas por 15 equipes. Os bombeiros foram socorrendo, cadastrando e contabilizando as necessidades das famílias”, conta.

Segundo ele, a cidade foi atingida homogeneamente, mas as regiões periféricas sofreram mais danos, tais como a perda de telhas. “O estado de emergência nos possibilita distribuir materiais para as famílias com maior rapidez”, diz.

Além das telhas foram registradas quedas de árvores e falta de luz durante a madrugada. Segundo a Companhia Paranaense de Energia (Copel), os problemas de abastecimento foram solucionados na madrugada de domingo.

De acordo com o major Osni José Bortolini, da Defesa Civil do Paraná, além de Campo Mourão foram diagnosticados problemas em Medianeira, Foz do Iguaçu, Ortigueira e Santa Isabel do Ivaí.

“Tivemos uma casa afetada em Medianeira, 32 em Ortigueira e 20 em Santa Isabel do Ivaí”, relata. Em Foz do Iguaçu, a chuva forte causou vendaval e quedas de árvores. Ao todo a Defesa Civil distribuiu mais de 40 mil metros de lonas para as cidades afetadas.

Chuva

Segundo o Instituto Tecnológico Simepar, o tempo deverá permanecer instável na região de Campo Mourão ao longo da semana. Para hoje está previsto chuvas moderadas com possibilidade de trovoadas no período da tarde.

O mesmo deve acontecer em Londrina, onde o Simepar prevê ainda trovoadas entre quarta e sexta-feira. Curitiba deverá ter dias chuvosos pelo menos até sexta-feira.