Ontem foi o primeiro dia de uso do aparelho.

No primeiro dia do uso de palm tops – minicomputadores que cabem na palma da mão – os dez agentes especialmente treinados para testar o novo sistema de fiscalização deixaram de lado o papel, caneta e a prancheta para registrar as informações sobre a ocupação das vagas do EstaR diretamente no sistema informatizado. Os agentes gostaram da nova forma de fiscalização, mais rápida que a anotação em papel. O uso do novo equipamento é um teste, sem custo para a Diretran.

Se a experiência der certo, todo o estacionamento regulamentado existente em Curitiba poderá ser alterado, oferecendo aos usuários uma nova forma de aquisição dos créditos para o uso das vagas de estacionamento, através do telefone celular. “Por enquanto não muda nada para os motoristas”, esclarece a chefe do setor de EstaR, Cássia de Aragão. “As pessoas devem continuar utilizando o cartão do EstaR em papel que pode ser adquirido junto aos nossos agentes, na própria Urbs ou nos postos credenciados a fazer a venda”, disse ela. Com o sistema cell park, desenvolvido pela empresa Directnet, o usuário poderá adquirir créditos pelo telefone celular. Além disso, ele será informado quando o período para o qual ele adquiriu os créditos (de uma a três horas, conforme a área de EstaR) estiver terminando.