Um vazamento de etanol no Terminal Público de Álcool foi detectado, na tarde de ontem, em Paranaguá, no litoral do Estado. De acordo com informações da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) o acidente ocorreu por conta de uma falha operacional durante o descarregamento do produto. Até o início da noite de ontem, o volume de álcool que vazou não havia sido divulgado.

O isolamento da área e a adoção de medidas preventivas, como aplicação de espuma antichama e remoção temporária de famílias que moram nas proximidades, foram feitos pelo Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e equipe operacional do porto de Paranaguá.

Ainda segundo a Appa, a operação do serviço era de responsabilidade da Álcool do Paraná, uma das empresas credenciadas a operar no terminal. O porto não informou se a empresa deve sofrer alguma sanção ou punição pelo vazamento.

Informações mais detalhadas sobre o incidente, que foi controlado rapidamente, devem ser divulgadas hoje pelo porto de Paranaguá. O licenciamento para as atividades do terminal público é de competência do Instituto Ambiental do Paraná (IAP).

No fim do mês passado, a Justiça liberou a operação do Terminal Público de Álcool de Paranaguá, derrubando liminar que suspendeu o serviço em novembro de 2008.

Ação civil pública proposta pelo Ministério Público Federal alegava irregularidades no licenciamento ambiental da unidade, além do risco que o terminal ofereceria às famílias residentes na Vila Becker e no Canal do Anhaia, vizinhas à unidade.

Depois do vazamento de ontem, a Appa informou que a remoção definitiva das famílias da área vizinha ao terminal está sendo providenciada pela administração do porto em conjunto com a Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar). Desde a cassação da liminar, a Appa se comprometeu a realizar um processo de realocação das cerca de 400 famílias que moram nas redondezas.