Elaine Carbrey: modelo adotado em Los Angeles.

Los Angeles, com 3,5 milhões de habitantes, está adotando uma solução tipicamente curitibana na implantação de seu novo sistema de transporte. As canaletas exclusivas para ônibus são um dos pontos básicos da nova linha do BRT (Bus Rapid Transport), em implantação na região do San Fernando Valley área onde estão localizados os principais estúdios de Hollywood.

As informações são da arquiteta Elaine Carbrey, diretora de planejamento da Gruen Associates, empresa contratada pela Metropolitan Transit Authority (MTA gerenciadora do sistema de transporte público metropolitano de Los Angeles) para prestar serviços de consultoria na execução do novo sistema. De acordo com a arquiteta, o projeto que está sendo desenvolvido em Los Angeles é uma ampliação do BRT programa do FTA (Federal Transit Administration) que prevê a atuação em 19 cidades dos Estados Unidos e recomenda o modelo curitibano de transporte como uma solução barata e eficiente.

Segundo Elaine, Curitiba conseguiu criar um modelo que funciona bem e não é apenas um corredor de ônibus. “A vinculação do transporte com o uso do solo é um diferencial de Curitiba e pode ser percebida numa passagem pelos eixos estruturais, onde se concentra o maior adensamento da cidade.”

Agilidade

A primeira linha do BRT foi implantada em 2001, em Los Angeles, passando pela Wilshire Boulevard, uma das regiões mais adensadas da cidade, fazendo a ligação com Santa Monica, na área metropolitana.A nova linha tem 22,5 quilômetros de extensão, ligando as estações de North Hollywood a Warner Center. Ela está sendo construída sobre o leito de uma antiga linha férrea e passa por uma extensa área residencial, de baixa densidade (casas térreas), numa região onde há grandes congestionamentos de trânsito em função da preferência do uso do automóvel como meio de transporte.

Para incentivar o uso do ônibus, o projeto do BRT de Los Angeles prevê a implantação de grandes áreas de estacionamento ao longo do eixo, para que o usuário possa compatibilizar a solução do transporte coletivo com o carro. Outra possibilidade para os usuários é mesclar a utilização do ônibus com o metrô, pois as duas pontas da linha em construção estão junto à estações do metrô.

De acordo com Elaine, todo o trajeto dos ônibus em Los Angeles será feito em vias segregadas, para que não haja interferência do fluxo de carros e o sistema ganhe mais velocidade. Esta solução é uma adaptação das canaletas exclusivas, presentes em Curitiba desde a década de 70, quando foi implantado o eixo Norte?Sul.

A previsão é que a linha do San Fernando Valley esteja operando em 2005.