Foto: Lucimar do Carmo

Ozanam Aparecido de Souza.

O patrimônio imaterial de Curitiba – que envolve representações, expressões, conhecimentos e práticas culturais – tema de um seminário realizado no Centro de Criatividade da cidade, localizado dentro do Parque São Lourenço. O evento, que teve início ontem e termina hoje, reúne três projetos de patrimônio imaterial selecionados por edital do Fundo Municipal da Cultura. Além disso, o público pode ter acesso a um levantamento sobre manifestações culturais realizado pela Fundação Cultural.

?A população geralmente conhece muito pouco do patrimônio imaterial de sua cidade. Normalmente, as pessoas têm em seu dia-a-dia um circuito social e cultural, passando a maior parte do tempo dentro dele e não conhecendo outros. O seminário tem como objetivo fazer com que o público cruze estes circuitos. Todas as atrações têm entrada gratuita?, afirma um dos organizadores do evento, Ozanam Aparecido de Souza.

O primeiro projeto selecionado pelo Fundo Municipal é o ?Circo e a Cidade – Histórias do Grupo Circense Queirolo em Curitiba?, do escritor e jornalista Luiz Andrioli. O trabalho fala sobre a relação da família circense com a história curitibana. O segundo projeto é o ?No Olha da Rua e na Rua do Olho?, da fotógrafa Lina Faria. Trata-se de um painel fotográfico da vida no centro da capital, mostrando a rotina de moradores, freqüentadores, arquitetura e recantos.

Já o terceiro tem como tema ?Para ver a umbanda passar: do esquecimento à lembrança?. Do cineasta Luciano Coelho e da historiadora Luciana de Morais, o projeto apresenta o mapeamento de 83 terreiros de umbanda presentes em Curitiba. ?Através deste trabalho, por exemplo, quem passa pelo seminário descobre que Curitiba, apontada como uma cidade de cultura européia, também tem muito da cultura afro?, finaliza Ozanam.