Foto: João de Noronha
Evento prossegue hoje, das 10h às 17h, no Shopping Estação.

Como parte das programações do Segundo Congresso Sul-Brasileiro de Endocrinologia e Metabologia (II Endosul), realizado em Curitiba esta semana, os médicos estão promovendo uma campanha para verificação gratuita dos níveis de glicose no sangue e da pressão arterial. O objetivo é detectar e prevenir doenças como a diabetes, mal que acomete cerca de seis milhões de brasileiros – mas menos da metade deles sabe que é portador. A circunferência abdominal e o índice de massa corpórea também estão sendo observados. Segundo os médicos, eles fornecem dados importantes sobre a obesidade, doença que contribui decisivamente para a diabetes e que já se transformou no mal do século.  

A campanha acontece no Shopping Estação, das 10h às 17h. Ontem, primeiro dia de exames, havia gente formando fila em frente ao estande dos médicos. O técnico em eletrônica Antônio Marcos Miglioli, 29 anos, pela primeira vez furou o dedo para o teste de glicemia. ?Morria de medo de agulha, mas superei pela necessidade em fazer o exame?, contou. Com medo de ter diabetes por possuir casos na família, descobriu que o índice de açúcar estava normal, mas acabou levando para casa a notícia de que está hipertenso. ?Vi que a pressão está alta e vou ter de ir ao posto de saúde. Hoje em dia, infelizmente, a gente não tem tempo para fazer uma alimentação certa?, lamentou o técnico, dizendo que seu almoço geralmente se resume a salgados, como a famosa coxinha frita.

Antônio Marcos agrega pelo menos dois dos fatores que, aliados ao sedentarismo, vêm tornando cada vez mais brasileiros vítimas da diabete e da hipertensão. A propensão genética e má alimentação são vilões perigosos, segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, regional Paraná, José Henrique de Almeida Neto. ?Antigamente, a gente achava que gordo era preguiçoso. Hoje sabemos, por exemplo, que acúmulo de gordura na barriga também é fator genético?, afirma. É claro que a obesidade está relacionada à comida da vida moderna, mais gordurosa, mas não é só isso: ?Tem a ver com a glândula endócrina, que secreta hormônios capazes de aumentar a pressão arterial e os níveis de gordura e açúcar no sangue?, explica.

A partir daí, o risco da diabete é iminente. A correlação entre ambas as doenças é tão perigosa que aproximadamente 90% dos adultos acometidos pela forma mais comum de diabetes, o tipo 2, estão acima do peso. ?Essa associação é uma má companheira que encurta a nossa vida, levando aos enfartos e derrames precocemente?, alerta o médico. Daí a importância do acompanhamento. ?Hoje temos medicamentos mais eficientes e com menos efeitos colaterais, que podem ser usados de forma crônica. Por isso, quem tem casos na família e sobrepeso deve ficar de olho?, aconselha. A campanha termina hoje.