O Exército Brasileiro divulgou na tarde desta quarta-feira (18) o balanço das apreensões realizadas no Paraná e em Santa Catarina durante todo o ano de 2016. Ao todo, foram mais de 12.800 explosivos, 49 mil espoletas, 26 mil metros de cordel e 63 mil munições.

Além desses produtos, também foram contabilizados 23 estopins, 87 retardos, 253 armas, 30 lunetas, cerca de 3.700 estojos e mais de 6 mil quilos de nitrato de amônia.

De acordo com o Exército, esse trabalho foi realizado pelo Serviço de Fiscalização de Produtos Controlados da 5ª Região Militar (SFPC/5) durante as operações Rastilho II, Azoto, Dínamo IV, Vulcano e Alta Pressão III e IV que fiscalizaram o comércio de armas e munições em pedreiras e clubes de tiro.

As ações também inspecionaram diversas empresas e autuaram 65 por irregularidades administrativas. “Em uma delas, o proprietário foi preso em flagrante pela Polícia Militar por posse ilegal de arma e outra loja foi fechada na capital paranaense por estar cometendo irregularidades administrativas”, informou, em nota.

Produto controlado

Para que um produto seja “controlado pelo Exército”, ele precisa ter poder de destruição ou outra propriedade de risco. Além disso, é necessário que o uso seja restrito a pessoas físicas e jurídicas legalmente habilitadas, capacitadas técnica, moral e psicologicamente, de modo a garantir a segurança da sociedade.