Moradores do Bairro Alto, Atuba e Tarumã receberam orientações sobre a dengue, ontem pela manhã, durante um mutirão organizado pela Prefeitura de Curitiba. A região que engloba os três bairros é a regional Boa Vista, onde há o maior número de focos do mosquito transmissor da doença na cidade. Dos 99 focos já encontrados na capital, 18 estão nessa regional. Durante toda a manhã, agentes de saúde e soldados do Exército percorreram residências e estabelecimentos comerciais em 1,6 mil ruas.

Uma das primeiras casas visitadas foi a da engenheira Angelis Martins, onde havia vários vasos. Por sorte, nenhum deles acumulava água. ?Sempre encho os pratinhos com areia?, disse ela. De acordo com o biólogo da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Rodrigo Torres, não basta jogar a água acumulada dos vasos. ?Recomendamos que, além de jogar a água, passar uma esponja com água sanitária no local. Assim os ovos serão eliminados?, orientou. Ele explicou que ações contra a dengue também no inverno são importantes porque o mosquito Aedes aegypti está cada vez mais resistente. ?O mosquito está se adaptando cada vez mais. O ovo dele sobrevive até um ano e meio no ambiente seco?, ressaltou.

A coordenadora do Serviço de Vigilância Epidemiológica do Distrito Sanitário do Boa Vista, Elaine Quadros Nascimento, disse que a grande preocupação na região é o número de focos encontrados em residências, principalmente em plantas, como bromélias. ?28% dos focos aqui nesses bairros estão nas casas, então é preciso orientar a população para prevenir?, afirmou. Segundo ela, o distrito do Boa Vista está muito próximo à BR-116, o que pode explicar a grande quantidade de focos no local. ?Muitos ovos vêm de fora da cidade?, lembrou. Em Curitiba há 69 casos de dengue confirmados, todos importados. Só na região do Boa Vista há duas pessoas.

Os moradores do Boa Vista receberam uma lista com orientações sobre a dengue e, caso houvesse alguma irregularidade, um tempo para adequação. Outros bairros da cidade com muitos focos do Aedes aegypti são o Boqueirão e o Hauer. Dos 29 focos nesses dois locais, 19 estão no Hauer. A Prefeitura estuda a possibilidade de realizar um mutirão da dengue nesses locais nos próximos dias. Os principais sintomas da dengue são febre alta, dor de cabeça, dores fortes nas juntas, na musculatura e nos fundos dos olhos, manchas vermelhas no corpo, cansaço, náuseas e vômitos.