A produtiva Fazenda São Fabiano, no município de São João do Caiuá, foi ocupada anteontem por cerca de cem pessoas ligadas ao Movimento dos Agricultores Sem Terra (Mast). Essas mesmas pessoas haviam deixado a área no último dia 10, quando a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) cumpriu o 79.º mandado de reintegração de posse da atual administração. Em contrapartida à nova ocupação, a Fazenda da Monsanto, em Ponta Grossa, foi desocupada ontem.

Segundo o tenente Ricardo Antônio Braz, do 8.º Batalhão da Polícia Militar, em Paranavaí, cerca de 20 barracas foram armadas na fazenda, que foi novamente ocupada a partir de 15h de segunda-feira. A PM está fazendo monitoramento da área para evitar que aconteçam conflitos envolvendo os sem terra. Segundo a Sesp, a reintegração de posse só irá acontecer quando houver ordem judicial. O antigo mandado de reintegração ainda poderá ser usado, desde que seja revalidado pela Justiça. Porém, de acordo com o juiz de Alto Paraná, Valmir Graciano, o mandado de reintegração de posse expedido em abril continua valendo, mesmo já tendo sido cumprido uma vez.

Monsanto

Mais de 200 policiais das regiões de Ponta Grossa e de Curitiba desocuparam, ontem, a fazenda de pesquisas da Monsanto. A área fica a 15 quilômetros do centro de Ponta Grossa e em maio do ano passado foi ocupada por 90 famílias ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Com o trabalho de negociação da Comissão de Mediação de Conflitos Agrários da Sesp, os invasores foram aos poucos deixando a área. No momento da desocupação, apenas 50 famílias viviam na propriedade.

A ação da PM começou por volta das 8h e durou cerca de quatro horas. Os ocupantes estavam instalados na sede da fazenda. Dezenas de barracos e uma pequena criação de gado foram encontrados no local.