O proprietário de uma fazenda na localidade de Guararema, em Castro, região dos Campos Gerais, foi autuado por derrubar ilegalmente 1.057 araucárias e mais 327 árvores nativas, em uma área total de 10 mil metros quadrados, o equivalente a um hectare. O Batalhão da Polícia Ambiental Força Verde, que atendeu à ocorrência, soube do desmatamento por meio de uma denúncia anônima.

De acordo com o relações públicas da Força Verde, tenente Ivan Fonseca Filho, as árvores derrubadas estavam numa Área de Preservação Permanente (APP). “O dono da fazenda tinha uma autorização do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) para derrubar 2.598 araucárias plantadas. Contudo, o local em que ele fez os cortes não é de reflorestamento. Ele não tinha autorização para isso”, afirma.

O proprietário da fazenda foi autuado por desrespeitar o artigo 3.945 da Lei número 9.605/98, referente a extração de árvores nativas e espécies em extinção. Ele pode pegar de um a três anos de prisão e responder administrativamente, com o pagamento de multa de R$ 500 por araucária e R$ 300 por árvore nativa.