Helena Ishii: “O melhor do
artesanato e da culinária japonesa”.

Quem quiser conhecer um pouco mais da cultura nipônica, tão em evidência com a realização da Copa do Mundo, tem até domingo para visitar o Festival de Imigração japonesa – Imim Matsuri – na Praça do Japão, em Curitiba. Promovido pela Sociedade Cultural e Beneficente Nipo-Brasileira de Curitiba/ Nikkei Curitiba, o evento é uma comemoração aos 94 anos de imigração japonesa no Brasil. Hoje o festival oferece uma oficina de bom odori (dança típica), a partir das 14h. Na quarta-feira serão realizadas duas oficinas de ikebana (arranjos florais). Na quinta-feira pela manhã os interessados poderão aprender o mangá (desenho em quadrinhos japonês) e, à tarde, será ensinada a culinária japonesa. Na sexta-feira acontecem oficinas de kenjutsu (arte marcial) e sorobam (ábaco).

O evento termina no fim de semana, com uma grande festa na Praça. Segundo Helena Ishii, da Sociedade Nipo-Brasileira, serão mais de 40 barracas oferecendo o melhor da culinária e artesanato japonês. No sábado a festa abre às 12h e se estende até às 22h e no domingo das 12h às 17h.

O festival foi aberto ontem com uma oficina de origami (dobraduras de papel).

Passar a tarde compenetradamente dobrando papéis não atraiu muita gente. Mas, quem foi até a Praça não se arrependeu. A estudante Ana Cláudia Gonçalves, 21 anos, conta que sempre teve interesse no origami e na cultura nipônica em geral. Ela diz ter aprovado a oficina. “Eu tenho um livro em casa que ensina a fazer, mas só agora estou aprendendo de verdade. Vou tentar fazer todas as outras oficinas. Vale a pena”.