Filhos de catadores de papel do Centro Vicentino Santa Luíza, em Curitiba, estudarão com as mesmas apostilas de escolas particulares. Eles receberam, esta semana, das mãos das alunas de Pedagogia da UniExp (Unidade de Ensino Superior Expoente) as apostilas do Colégio Expoente, que serão utilizadas como material didático para 120 crianças de 4 a 6 anos. Antes de dar início ao trabalho, as dezenove professoras do Centro passarão por uma capacitação oferecida pelas alunas de Pedagogia, que já passaram pela mesma capacitação oferecida pelos professores da UniExp.

De acordo com a coordenadora do curso de Pedagogia, Elaine Mandelli Arns, a implantação do projeto com vistas na formação do profissional empreendedor vem trazendo resultados significativos na valorização dos acadêmicos e no despertar para o trabalho com as causas sociais. Para a aluna Alessandra Cerezo Ortiz, do terceiro período do curso de Pedagogia, a Escola Júnior é uma experiência totalmente nova, que permite desenvolver o lado profissional e social. “Nunca tinha trabalhado com alunos e não esperava, já no início do curso, em poder capacitar outros educadores”, destaca Alessandra.

Definiu-se também junto à instituição escolhida, um trabalho de resgate de auto-estima com as mães e pais das crianças assistidas. A equipe está analisando detalhadamente a vida do carrinheiro, desde como ele faz o seu trabalho, quanto ganha até onde leva o lixo, quem paga, onde mora, o que come e onde ficam os seus filhos. “Queremos resgatar acima de tudo, a sua dignidade, por isso nos preocupamos com os seus sonhos e os seus desejos e de toda a sua família”, diz Elaine.