Os organizadores do Festival Internacional de Londrina (Filo) ainda aguardam do governador Roberto Requião uma resposta quanto ao patrocínio negado ao evento e, enquanto isso, contam com o apoio do mundo da arte. Ontem, a organização do Festival de Teatro de Curitiba declarou-se solidária ao Filo por conta da decisão governamental. O patrocínio dado anualmente ao festival primeiramente havia sido cortado em menos de 15% do montante usualmente solicitado e, quando o evento terminou, foi simplesmente negado por Requião, sem maiores explicações.

Diante da repercussão do fato, o governador prometeu reavaliar a questão e pediu até a semana que vem para dar uma resposta aos organizadores do Filo. Contando com os recursos prometidos pelo Estado, eles assumiram compromissos e incluíram em todo o material gráfico as logomarcas do governo do Estado e da Secretaria de Estado da Cultura como patrocinadores. Os repasses estaduais ao Filo, que vêm diminuindo anualmente, não passariam de R$ 50 mil nesta edição, conforme informou a secretária de Cultura, Vera Mussi, à direção do evento em sua última semana. Os organizadores haviam solicitado R$ 350 mil, valor igual ao que vinha sendo fornecido pelo governo nos últimos dois anos.

Posteriormente, a decisão de cortar totalmente a verba deixou a organização ainda mais apreensiva. A atitude foi considerada pela organização do Festival de Teatro de Curitiba como ?um duro golpe ao Filo e também a quem promove a cultura no Paraná?. No entanto, a organização tem expectativas de receber uma resposta positiva do governo nos próximos dias.