Profissionais colheram
assinaturas contra o projeto.

Profissionais e acadêmicos de Fisioterapia e Terapia Ocupacional iniciaram ontem, em diversas praças de Curitiba, a coleta de assinaturas para um abaixo-assinado que será enviado ao Senado contra o Projeto de Lei 25/2002, do médico e senador Geraldo Althof (PFL-SC). A proposta visa acabar com a autonomia das duas categorias, propondo que as ações na área da saúde sejam exclusivamente dos médicos.

Para o presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 8.ª Região, Esperidião Elias Aquim, o projeto põe em xeque várias conquistas dos profissionais, não só dessas duas áreas, como também de psicólogos, fonoaudiólogos e farmacêuticos. “Se essas profissões surgiram é porque houve um avanço na ciência, e a aprovação do projeto significa voltar ao passado, quando o médico era visto como um profissional com decisões quase que soberanas”, pondera.

A mobilização foi realizada ontem em todo o País, onde se espera colher até o dia 13 de novembro dez milhões de assinaturas – 100 mil só no Paraná. Os abaixo-assinados serão enviados ao Senado, com cópias para os senadores do Paraná. Só Fisioterapia concentra em todo Brasil 70 mil acadêmicos e 35 mil profissionais. A projeção até 2004 é ter 100 mil profissionais no mercado.