A Prefeitura da capital começou na manhã de anteontem a limpeza da Fonte de Jerusalém, no bairro Seminário. A novidade, desta vez, é que o monumento deverá permanecer limpo durante muito mais tempo do que o habitual. Isso porque a equipe da Secretaria Municipal do Meio Ambiente vai aplicar um impermeabilizante que vai tonar mais difícil a impregnação da sujeira. Aquele visual escuro que facilmente torma conta principalmente das bases do monumento não será mais tão freqüente.
?Notamos que a limpeza que fazíamos neste monumento durava apenas dois meses. Logo a fuligem tomava conta das paredes e deixava tudo preto de novo. Por isso resolvemos testar esse impermeabilizante e, com os resultados positivos, vamos aplicá-lo nos locais mais prejudicados da fonte?, explica a superintendente de Obras e Serviços da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Maria Lúcia Rodrigues.
Os testes foram feitos em abril deste ano. Todo o monumento foi limpo e, em uma das faces, a equipe aplicou algumas faixas de impermeabilizante, deixando o restante sem o produto. Dois meses depois, as faixas impermeabilizadas continuavam limpas, enquanto as demais já acumulavam fuligem.
?Isso acontece porque a água bate diretamente na alvenaria. O local tem um acúmulo de fuligem devido ao movimento intenso de veículos e a sujeira que fica naturalmente na própria água, e a alvenaria é um material onde a fuligem fica facilmente impregnada?, conta Maria Lúcia.
Agora, com a aplicação do impermeabilizante em toda a área mais prejudicada, a limpeza deve durar pelo menos três vezes mais, segundo a previsão dos técnicos da secretaria. No momento, a equipe está fazendo a limpeza do monumento. O trabalho de aplicação do impermeabilizante deve levar cerca de 10 dias.
O impermeabilizante também deve ser usado em outros locais, como a fonte do Cemitério Municipal e na cascata do Bosque Alemão, no Pilarzinho.