A Copel estima que até a próxima sexta-feira (7) deve voltar à normalidade a operação da linha de transmissão de 138 mil volts entre as subestações de Cascavel e Assis Chateaubriand, no Oeste do Paraná, onde uma tempestade com ventos de até 90 quilômetros por hora derrubou na última quarta-feira (29) três torres metálicas e danificou uma quarta estrutura.

Uma força-tarefa composta por 35 eletricistas, técnicos e engenheiros da Copel e contratados trabalha em ritmo de emergência. O grupo iniciou os trabalhos de desmontagem das ferragens para que, a partir de segunda-feira, quatro novas estruturas sejam erguidas no mesmo trecho, perto da localidade de Iracema do Oeste. As torres possuem 25 metros de altura e pesam em torno de 5 toneladas cada uma.

A queda da linha não afeta o abastecimento regional em razão da inversão do fluxo de energia entre as subestações da Copel. Essa providência, adotada mediante o seccionamento e o isolamento do trecho danificado, permitiu que o único consumidor direto atendido por esta linha de transmissão – o frigorífico de aves da cooperativa Copacol, de Cafelândia – tivesse o fornecimento de energia restabelecido pouco mais de cinco horas depois da tempestade.