Foto: Prefeitura de Foz do Iguaçu

 Prefeito Paulo Mac Donald com Mary Ann Viverette, da IACP.

O projeto de Cadastro Social, desenvolvido pela Prefeitura de Foz do Iguaçu, foi citado pelo secretário nacional de Segurança Pública (Senasp), Luiz Fernando Corrêa, como exemplo de planejamento estratégico para ações sociais e também na área de segurança municipal. A referência aconteceu durante o painel sobre Sistema Único de Segurança, realizado no último dia da 5.ª Conferência Executiva de Segurança para América do Sul da Associação Internacional dos Chefes de Polícia (IACP).

O painel foi acompanhado por chefes de segurança de diversas regiões do País, inclusive pelo secretário municipal de Segurança de Foz, Renato Ribeiro Peres. "Esse levantamento, feito pela Prefeitura com os moradores de cada bairro, permite que se conheça o perfil geral da questão, para que possam ser concebidas políticas de segurança pelas autoridades estaduais e municipais", analisou Corrêa, durante o painel. "O papel do município é desenvolver ações de prevenção", destacou o secretário, sempre em sintonia com as demais forças de segurança, agindo de forma integrada.

Essa impressão foi reforçada durante o jantar de encerramento da maior conferência de segurança da América do Sul, quando o secretário Luiz Fernando Corrêa manteve encontro informal com o prefeito Paulo Mac Donald Ghisi. Para o secretário, os prefeitos devem estar integrados no papel de segurança preventiva, seja com suas guardas municipais, ou na falta delas, com o poder administrativo, "sempre a serviço da segurança municipal, principalmente com o caráter de prevenção".

Cadastro

O projeto Cadastro Social vem sendo desenvolvido há três meses pela Prefeitura, através da Secretaria de Comunicação Social, por meio do Departamento de Informações Institucionais, e consiste num minucioso levantamento dos moradores da cidade, com informações complexas sobre cada família. Os dados estão sendo levantados por uma equipe de universitários, agentes comunitários de saúde e estudantes de segundo grau, moradores dos próprios bairros.

Os questionários são preenchidos em todas as casas e revelam dados como idade, escolaridade, renda, se é portador de algum tipo de doença, está em tratamento, religião e até o método anticoncepcional adotado por cada casal.

Esse trabalho também foi elogiado pela presidente da IACP, Mary Ann Viverette. "É fantástico, muito completo", afirmou ela ao prefeito Paulo Mac Donald Ghisi, que expôs todas as estratégias do projeto. Cerca de 40 mil moradores de vários bairros da região norte de Foz do Iguaçu já estão cadastrados.

Sucesso

O evento em Foz do Iguaçu foi avaliado pelos organizadores como um sucesso, graças ao elevado público de 1,5 mil participantes. "Tivemos a presença da cúpula da segurança pública nacional muito grande, ou seja, Foz do Iguaçu funcionou como atrativo muito forte para participação no evento", destacou Arthur Repsold, diretor presidente da Fagga Eventos, responsável pela organização da conferência. A próxima edição da conferência, no ano que vem, acontecerá em Fortaleza, capital do Ceará.