Foto: Aliocha Maurício/O Estado

Mais de 70 mil residências ficaram sem água no fim de semana.

O calor e a seca que têm atingido o Paraná desde o início do verão deverão dar uma trégua. Ontem, Curitiba registrou um recorde histórico de temperatura: 34,8ºC, a mais alta desde 1970. De acordo com o Instituto Tecnológico Simepar, uma frente fria vinda do Rio Grande do Sul deve causar chuvas e diminuir a temperatura em todo o Estado a partir de hoje.

No entanto, essa frente fria não resolverá o problema de estiagem pela qual o Estado vem passando, principalmente nas regiões norte e sudoeste. De acordo com o meteorologista do Simepar, Itamar Moreira, as primeiras chuvas regulares do ano no Estado só deverão durar enquanto a frente fria estiver sobre o Paraná, ou seja, no máximo até amanhã. "Essa chuva vai aliviar um pouco o problema da seca, mas não é a solução", comenta.

Mesmo assim, a expectativa dos agricultores é grande, afinal, desde o fim de novembro eles só vêem pancadas esparsas e a produção já acumula enormes prejuízos. Segundo a técnica do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento (Seab), Margoreth Demarchi, a situação está se agravando a cada dia e se, no início do mês, apenas as culturas de milho e soja haviam sofrido danos consideráveis, agora já há grandes perdas em culturas como as de fumo, feijão e verduras.

O agrônomo Primo Furlan revelou que, na região de Maringá, os agricultores aguardam com muita expectativa a chuva prevista para hoje ou amanhã. "Muitas lavouras já se perderam, mas há outras que, com essa chuva, poderão ser salvas por inteiro", avalia.

De acordo com o tenente Claudicir Becker, da Defesa Civil, os municípios de Pinal de São Bento, Realeza, Nova Esperança do Sudoeste, Chopinzinho, Renascença e Santo Antônio do sudoeste, todos da região Sudoeste, já estão encaminhando os documentos para que seja decretado estado de emergência.

Falta de água

O gerente de produção da Sanepar para Curitiba e Região Metropolitana, Paulo Raffo, afirmou que o grande consumo devido ao calor, aliado ao problema de queda de energia nas duas maiores estações de tratamento da companhia, causou a falta de água em diversos bairros de Curitiba no final de semana.

Mais de 70 mil residências da capital e região metropolitana ficaram sem água entre a noite de sexta-feira e o fim da tarde de sábado. O problema atingiu principalmente os bairros Xaxim, Boqueirão, Alto Boqueirão, Guabirotuba, Prado Velho, Jardim das Américas, Uberaba e Atuba.

Segundo Raffo, apesar da falta de chuva, a Sanepar ainda não está tendo problemas de produção. "Claro que está faltando chuva. Mas é para essas eventualidades que temos as barragens. Nossos reservatórios ainda estão cheios, não há problema de produção, há, apenas, o excesso de consumo devido ao calor que, com o problema de energia que tivemos, causou essa falha na distribuição", explica.