Em Paiçandu, no norte do Estado, 450 funcionários perderam seus empregos nesta segunda-feira (15). Eles trabalhavam na filial do Frigorífico Mercosul. Os trabalhadores, que receberam a notícia quando retornaram das férias coletivas, ficaram espantados com a decisão. A empresa informou que ainda procurou realocar alguns funcionários, pricipalmente de cargos de chefia, para outras unidades. A filial de Paiçandu funcionava há três anos.

Segundo o Gerente de Recursos Humanos da empresa, Carlos Alberto Brandalise, a empresa decidiu fechar o frigorífico por uma série de fatores, mas a dificuldade em se obter matéria-prima na região foi a principal. “Fechamos basicamente por dificuldade de aquisição e pelo alto preço da matéria-prima. A situação vinha se prolongando há vários meses sem perspectivas de melhoras”, afirmou.

Além disso, Carlos afirmou que a outra unidade da empresa no Estado, em Nova Londrina, fica próxima o bastante para suplantar a demanda. Ele ainda informou que há cerca de um mês outra filial foi fechada em Naviraí, no Mato Grosso do Sul, próxima a divisa com o Paraná. O Frigorífico Mercosul é o sexto maior do país no segmento e conta agora com nove unidades no país, sendo a matriz em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.