?O Siemaco deve agora notificar a Cavo sobre a rejeição da proposta, e deve ser aberto prazo de 72 horas para a greve poder começar?, informa o presidente em exercício da entidade, João Gerônimo Filho. O prazo, de acordo com o sindicato, é exigência legal para os setores de serviços considerados essenciais. Se a notificação acontecer hoje, o prazo vence na quinta-feira.

Impasse

As negociações entre a Cavo e os trabalhadores tem sido atribulada. Inicialmente, reivindicavam aumento de 10% nos salários, mas a empresa oferecia 5,43% – índice baseado nas perdas da inflação. À medida que as conversas avançaram, empregados e patrões chegaram ao denominador comum: 8%. Porém, a empresa preferiu manter, apenas para o vale-alimentação, a proposta inicial de reajuste (5,43%). Este é o ponto de discórdia: os manifestantes querem pelo menos o mesmo índice de 8%.

O Siemaco representa cerca de 1,7 mil empregados da Cavo, entre garis, roçadores e coletores de lixo. Seus salários variam entre R$ 892,70 e R$ 1.029, incluindo benefícios como vale-alimentação e adicional de insalubridade.