Os trabalhadores da Urbs e da Secretaria Municipal de Trânsito (Setran), entraram em greve hoje. A votação dos servidores ocorreu durante a assembleia realizada pelo Sindiurbano-PR na manhã de sexta-feira.

Até as 7h, centenas de trabalhadores tinham aderido à paralisação. Os serviços de limpeza e fiscalização do transporte público e do trânsito serão os mais prejudicados, de acordo com o sindicato. O controle de entrada e saída de ônibus na rodoviária também será afetado. O quadro total de funcionários da Urbs é de 1,5 mil pessoas.

A motivação da greve foi o fato de a Urbs não confirmar o pagamento dos salários, do vale alimentação e da cesta de alimentos até a data estipulada pelo Acordo Coletivo e ter apresentado uma contraproposta de reajuste salarial que não atende às reivindicações dos trabalhadores.

A contraproposta consiste em reajuste salarial 8,34%, referente à inflação do período de maio de 2014 a abril de 2015, sendo aplicados em quatro parcelas, entre agosto de 2015 e abril de 2016.

Mas, em liminar concedida ainda na sexta-feira, a Justiça do Trabalho determinou que no mínimo 50% dos funcionários da Urbs estejam em seus postos de trabalho, durante a greve. Caso a decisão não seja respeitada, o Sindiurbano pode ter que pagar uma multa diária de R$ 100 mil.

Sobre a greve, a Urbs esclarece que a paralisação não envolve motoristas e cobradores, portanto, não afetará a circulação de ônibus. A Urbs ainda afirma que pretende fazer o pagamento dos salários dos 1.566 funcionários até o dia 7 de agosto, e que o vale alimentação foi liberado na sexta-feira.