Funcionários de autoescolas de todo Paraná entram em greve por tempo indeterminado, nesta quinta-feira (20), por reajuste salarial. No Estado, são nove mil instrutores credenciados pelo Detran/PR, além dos empregados das áreas administrativas dos centros de condutores.

 

A decisão aconteceu no sábado, em assembleia na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Autoescolas e dos Trabalhadores em Despachantes de Veículos do Paraná (Sintradesp/PR). De acordo com a presidente do sindicato, Arminda Moia Martins, as negociações se estendem desde abril e a última proposta dos patrões, no dia 14 de junho, foi de 8% de reajuste. A data-base é 1º de junho.

“Nossa reivindicação principal é 30% de reajuste porque, além de defasado, o salário não acompanha os reajustes nos valores cobrados dos alunos que, desde 2008, já aumentaram 180%”, ressalta. Hoje o salário-base dos instrutores é R$ 667,00 (R$ 2,50 por hora-aula). Os trabalhadores também pedem melhor remuneração para instrutores de caminhão e ônibus, maior valorização dos instrutores de motocicleta e implantação de vale-alimentação.

O Sindicato dos Proprietários de Centros de Formação de Condutores do Paraná (Sindicato CFC/PR) não se pronunciou a respeito da greve.