Funcionários do Hospital Evangélico devem entrar em greve hoje, a partir das 13h, em protesto ao atraso no salário de dezembro e parte do 13.º. Não há prazo definido para normalização dos trabalhos se não houver confirmação dos pagamentos hoje. Antes de parar, os funcionários terão nova reunião. A greve também deve atingir outras unidades administradas pela Sociedade Evangélica Beneficente (SEB) no Bairro Novo, mas com as unidades mantendo o funcionamento de 30% dos serviços

“Infelizmente a diretoria diz que depende da prefeitura e alegam não ter recebido o repasse. Provavelmente a greve vai acontecer. São quatro meses sem repasse ao hospital”, informa a Isabel Cristina Gonçalves, presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde de Curitiba e Região (Sindesc).

Recursos

A SEB admitiu os atrasos e reforçou a necessidade de receber os recursos devidos pela prefeitura para quitar os salários e está no aguardo pela parcela liberada pelo governo municipal. A assessoria de imprensa da Secretaria da Saúde confirmou a liberação de R$ 1.742 milhões, mas os recursos só estarão disponíveis na noite de hoje. A dívida com o Evangélico hoje é de R$ 3.245 milhões, valores sobre os serviços prestados ao Sistema Único de Saúde.

A ameaça de paralisação teve início na segunda-feira, quando o Sindesc enviou ofício à Secretaria da Saúde, informando que os servidores poderiam iniciar a greve, caso o pagamento dos vencimentos atrasados não fosse feito até hoje. O sindicato afirma que cerca de 1,2 mil servidores estão com salários atrasados.