Trabalhadores do serviço público federal devem cruzar os braços durante 24 horas, na próxima terça-feira, em prol de uma luta nacional que engloba em torno de 20 itens de reivindicações. No Paraná, a Associação dos Servidores do Incra no Paraná (Assincra-PR) incluiu uma pauta própria de exigências.

Segundo a Assincra, a paralisação funciona como um “alerta” ao governo federal. O posicionamento da superintendência regional do Incra deve sair após reunião entre o superintendente Nilton Guedes e representantes da Assincra, na segunda-feira. Nacionalmente, acontece uma reunião com o ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, na terça.