O governador Carlos Massa Ratinho Junior se encontrou nesta quarta-feira (8) na Praça São Pedro, no Vaticano, com o papa Francisco. Ele estava acompanhado da primeira-dama, Luciana Saito Massa, do bispo da Diocese de Toledo, dom João Carlos Seneme, e do arcebispo emérito de Maringá, dom Anuar Battisti, além de alguns padres paranaenses.

LEIA TAMBÉM:

>> Aeroporto Afonso Pena é eleito o 4º melhor do mundo em ranking internacional

>> Lula eleito no 1º turno? E Bolsonaro? Pesquisa Quaest traz novos números da corrida eleitoral para presidente

>> Sergio Moro na disputa ao Senado pelo Paraná? Saiba o que pode impedir a candidatura

Aproveitando a mensagem do pontífice na Audiência Geral, que falou da velhice e do respeito aos idosos, Ratinho Junior apresentou ao papa os programas do Governo do Estado voltados para a terceira idade, além da entregar uma lembrança do Paraná. O governador também deu uma entrevista à Rádio Vaticano e destacou o apoio de entidades filantrópicas ligadas à Igreja Católica, como as Santas Casas de Misericórdia, no enfrentamento à pandemia de Covid-19.

“Foi um momento especial poder falar com a Sua Santidade, o papa, representando meu Estado e todos os paranaenses”, afirmou Ratinho Junior. “Tive a oportunidade de apresentar as iniciativas do nosso Estado em prol das pessoas idosas. O Paraná é reconhecido como um estado amigo do idoso, porque a nossa gestão colocou essa população no centro das políticas públicas”. 

Na Rádio Vaticano, Ratinho Junior explicou que com a tendência de envelhecimento do País, com a previsão de que haverá mais idosos do que crianças nos próximos anos, é preciso preparar as cidades para as necessidades da população idosa. “Temos que nos preparar para essa realidade com políticas públicas robustas, para que possamos envelhecer com qualidade. Temos buscado isso para o Paraná e queremos ser referência para o Brasil”, salientou. 

“Além disso, vim trazer minha gratidão às Santas Casas e às instituições filantrópicas de saúde, muitas delas ligadas à Igreja Católica, que há décadas anos prestam um serviço essencial no Estado, mas que foram ainda mais importantes durante a pandemia”, disse o governador. “As irmãs, padres, médicos e todos os profissionais de saúde trabalharam incessantemente para que pudéssemos salvar o máximo de vidas possível. O Paraná se destacou no combate à pandemia, graças também ao trabalho conjunto com os hospitais filantrópicos”. 

Ele abordou ainda as ações do Governo do Estado voltada para a infância, com políticas nas áreas de educação, segurança alimentar, lazer e cultura. Também falou sobre sustentabilidade, com o reconhecimento do Estado como exemplo mundial em desenvolvimento sustentável, e as perspectivas para os próximos anos. 

Pantanal

Tibério proíbe Muda de falar com Alcides

Além da Ilusão

Úrsula rouba o bebê de Heloísa

Novidades

Comédia com Paulo Gustavo e mais filmes e séries chegam nesta semana na Netflix, confira!

Carreira

Ganhadora do prêmio de pior atriz a vida rodeada de polêmicas, quem é Anne Heche?