Os bancários entram hoje no 16.º dia de paralisação com a maior adesão dos últimos 10 anos em Curitiba e região, de acordo com o Sindicato dos Bancários do Paraná. São 15,1 mil trabalhadores em greve na capital e cidades vizinhas, que mantém fechadas 399 das 532 agências. O número é maior que o levantamento divulgado na quarta-feira, quando 355 agências estavam fechadas.

A greve ainda não tem data para acabar e a paralisação continua até que a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) retome as negociações da categoria, que reuniu ontem seu comando nacional para avaliação do movimento.

Protesto

Os Correios também seguem em greve, que hoje completa 17 dias. Os grevistas fizeram manifestação ontem pelo Centro, enquanto esperam pela audiência no Tribunal Superior do Trabalho (TST) marcada para terça-feira. O Sindicato dos Trabalhadores dos Correios no Paraná (Sintcom-PR) estima que 60% dos carteiros do Estado estejam de braços cruzados, enquanto a estatal afirma que 90,71% dos funcionários estão trabalhando.  A principal reivindicação dos carteiros é a manutenção do plano de saúde, além do reajuste de 15% mais 20% de reposição das perdas. Eles pedem ainda que os dias parados não sejam descontados do pagamento.