Os revendedores de gás do estado de São Paulo prometem parar no dia 1.º de fevereiro. A paralisação, diz a categoria, ocorre devido a aumentos no preço do produto por parte Petrobras no GLP. E a greve também pode chegar ao Paraná.

VIU ESSA? Loja de carros em bairro nobre de Curitiba é suspeita de dar golpe de quase R$ 1 milhão; dono foi preso

De acordo com a Veja, o movimento articulado pela SP Gás e pela Associação dos Revendedores do Estado de São Paulo ainda não decidiu se as empresas vão fechar ou bloquear a entrada das principais distribuidoras para suspender o fornecimento.

LEIA AINDA – Quer trabalhar na Polícia Federal? Concurso tem 1,5 mil vagas e salários de até R$ 23 mil

O preço do gás GLP subiu 49% para revendedores desde o início da pandemia. Há ainda a possibilidade adesão à paralisação nos estados do Mato Grosso, Bahia, Minas Gerais, Paraná e Rio de Janeiro.