A Prefeitura de Guaraqueçaba, no litoral do Paraná, informou ontem que pelo menos mil pessoas ficaram desabrigadas na cidade após a chuva forte que começou na noite de domingo e só parou na segunda-feira pela manhã. A cidade ficou ilhada por pelo menos sete horas devido aos barrancos que desmoronaram na PR-405, mas ontem os veículos já trafegavam em meia-pista depois que o Departamento de Estradas e Rodagem (DER) retirou o barro que fechou a via.

Os moradores ficaram sem energia elétrica por 30 horas e sem água potável por pelo menos outras 12, mas os fornecimentos já foram regularizados. Sete residências foram levadas pela água. Aos poucos, as pessoas estão voltando para a casa, mas quem não tem para onde ir, continua abrigado em escolas e igrejas do município.

Várias localidades de Guaraqueçaba foram atingidas, mas as mais prejudicadas foram a Serra Negra, Tagaçaba, Potinga, Rio Verde, Ibatuva, Imorato e Itaqui (que ontem à tarde continuava ilhada por conta da queda de barreiras). Em Itaqui, 12 famílias acabaram passando a noite de segunda para terça-feira em cima do telhado. Dois carros desapareceram. ?Fomos pegos de surpresa, nosso orçamento nem abriu ainda, estamos atendendo como podemos, com a ajuda do Estado e de outros municípios?, disse o prefeito Riad Zahoui. Médicos estão visitando os locais atingidos e a Prefeitura pediu auxílio à regional de Saúde de Paranaguá.

A chuva também alagou alguns pontos em Paranaguá. Segundo a Prefeitura, não houve desabrigados e a Defesa Civil do município foi acionada apenas uma vez, para atender uma única ocorrência. De acordo com a Defesa Civil Estadual, foram registrados pelo menos dez pontos de alagamentos nos bairros Vale do Sol, Jardim Esperança, Labra e Jardim Iguaçu. De acordo com o Instituto Tecnológico Simepar, deve continuar chovendo em todo o Paraná pelo menos nos próximos três dias.