A prefeitura de Guaratuba se posicionou nas redes sociais, no sábado (12), sobre os problemas operacionais que vêm ocorrendo na travessia da Baía de Guaratuba, no Litoral do Paraná. Segundo a postagem, é o serviço prestado pela nova concessionária que opera a travessia que tem gerado filas e demora, trazendo transtorno aos motoristas. A manifestação nas redes apresentou “preocupação e repúdio” e informou que a administração pública está cobrando os agentes envolvidos para uma solução.

LEIA TAMBÉM:

> Diferença entre doses de vacinas recebidas e aplicadas no Paraná é de 1,7 milhão; entenda o motivo

> Novo ferry-boat de Guaratuba é alvo de reclamações por filas e problemas em balsas

“Este cenário, antes visto como circunstancial, tornou-se uma regra cotidiana, causando transtornos irreparáveis à população guaratubana, turistas, trabalhadores e cidadãos em trânsito pelo Município, com os quais nos solidarizamos”, diz o texto publicado no Instagram, que vem acompanhado de uma foto de um ferry-boat.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Prefeitura de Guaratuba (@prefsguaratuba)

A discussão sobre o sistema é antiga. Como já publicou a Tribuna, há um projeto que pretende a instalação de uma ponte no local, para acabar de vez com a concessão da travessia. Porém, nem mesmo o edital caminhou como prometido. A travessia da Baía de Guaratuba liga Matinhos a Guaratuba, pelo trecho da PR-412. O serviço tem a gestão pública do governo estadual.

LEIA AINDA – Circulação de cepa indiana de covid-19 no Paraná alerta autoridades de saúde

Enquanto a situação não se resolve – nem a construção da ponte, nem o fim das filas –, a prefeitura de Guaratuba segue pressionando a empresa pelas redes sociais e diz que “vem recobrando dos agentes envolvidos uma solução urgente para estes problemas, visando o restabelecimento da normalidade deste importante serviço público”.