A Diretran removeu 5.309 veículos e 335 caçambas de entulhos em situação irregular nas ruas da cidade, prejudicando o trânsito. As remoções começaram em setembro, por denúncia da população, através da Central de Atendimento 156, e também por fiscalização direta dos agentes de trânsito. Os casos de remoção são diversos: estacionamento em vagas de ambulância, de idosos e de deficientes físicos, guias rebaixadas, pontos de táxis e em ruas e avenidas onde é proibido parar das 17h às 20h.

“São situações em que a remoção do veículo é prevista pela legislação”, diz a diretora de Trânsito da Urbs, Rosangela Battistella. Do total de remoções, 5.074 veículos regularizaram a situação e foram retirados pelos proprietários. Das 335 caçambas, 48 permanecem no pátio da Urbs. “Provavelmente, resultado das últimas apreensões”, diz o coordenador de Fiscalização de Trânsito, Alceu Portella. Quando estão regularizados, os veículos não ficam mais que dois dias no pátio.

Retirada

Quando o veículo é removido, vai para o pátio da Urbs. Somente o proprietário pode retirar o automóvel após o pagamento das diárias, e da remoção. Multas de trânsito e pendências como licenciamento e seguro obrigatório devem estar quitados antes da retirada.

No caso das caçambas, o proprietário deve apresentar o cadastro atualizado da Secretaria Municipal do Meio Ambiente. “Esse cadastro é quase o extrato final de débito, garantindo que o proprietário da caçamba está regular em todas as demais instâncias do município”, explica Portella.

No local onde estava o veículo ou a caçamba, a Diretran deixa um adesivo alertando sobre o guincho. Também é comunicada a Delegacia de Furtos e Roubos para informar a remoção, para que a ação da Diretran não seja confundida com roubo do veículo. Antes da remoção, o veículo é fotografado e lacrado.